Notícias


INSTITUCIONAL 30 . Set . 2017

Grêmio Português - 150 anos de história em Belém

Cerimônia comemorativa reuniu Diretoria Executiva do clube e autoridades nacionais e internacionais

Diretores, conselheiros e demais personalidades do Grêmio Português (Foto: Paulo André/Levant)

O Grêmio Literário e Recreativo Português completou 150 anos de fundação na última sexta-feira, 29 de setembro. Em decorrência disso, o Presidente do clube, Alírio Gonçalves, e toda a Diretoria Executiva tiveram uma semana de comemorações e homenagens alusivas a data, que se estenderam a toda a comunidade portuguesa e seus parceiros, o Vice-Consulado e o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira no Pará.

As homenagens começaram na segunda-feira (25), com uma sessão solene na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), através de uma iniciativa do presidente da casa, o deputado Márcio Miranda, em conjunto com os deputados Sidney Rosa e Cássio Andrade. Durante a sessão, foi apresentado um projeto de lei que propõe que o clube receba o título de Utilidade Pública do Pará.

A Câmara Municipal de Belém (CMB) também homenageou os 150 Anos do clube, em sessão especial, na tarde de quinta-feira (28), através do vereador Mauro Freitas, que enfatizou, em seu pronunciamento, o legado que o clube deixou aos paraenses. No mesmo dia, foi realizado o concerto "Grêmio 150 anos: Cada vez mais Luso-Paraense", com o renomado maestro português Cesário Costa, no Theatro da Paz. A apresentação teve ainda a participação do maestro paraense Miguel Campos Neto, regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz. O evento foi uma parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult), através do secretário Paulo Chaves, e Diretoria do Theatro.

No dia do aniversário, a agenda dos representantes do clube começou cedo. De manhã, os representantes da agremiação estiveram na Universidade Federal do Pará (UFPA) para assinar o protocolo entre o Instituto Camões do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal e a Universidade Federal do Pará, de Criação da Cátedra "João Lúcio de Azevedo". Já no início da tarde, compareceram à inauguração do 1º bloco do novo Complexo São João de Deus, do Hospital da Benemérita Sociedade Beneficente Portuguesa, Ala da Unidade de Cuidados de Tratamento Intensivo e Unidade de Cuidados de tratamento Semi-intensivos.

Para receber autoridades e personalidades nacionais e portuguesas, a Diretoria realizou uma grande festa de celebração, na noite da data do aniversário, no Salão de Eventos (sede campestre), em Belém. Foram entregues medalhas de honra a estas a todos que contribuíram com o crescimento da agremiação. Um jantar foi servido e, logo em seguida, todos foram presenteados com o show "Trilogia", dos cantores paraenses Nilson Chaves, Lucinha Bastos e Mahrco Monteiro.

E os festejos não pararam por aí. O sábado (30) foi de encontro entre as Associações Luso-Brasileiras do Norte do Brasil, num almoço no Salão Nobre da sede social do clube. À noite, foi a vez do show "50 Anos de Música", com MPB 4, Toquinho e Ivan Lins.

A extensa programação de 150 anos do Grêmio Português encerrou com um dia inteiro de festa para os associados gremistas, com apresentação do Grupo de Dança do Grêmio Português, Aulão de Ritmos, Parabéns e bolo de aniversário e show do Pinduca.

"O clube tem ainda um grande futuro pela frente, além deste crescimento que já está em evidência. Tenho certeza que os mais de 9 mil sócios vão ajudar ainda mais neste crescimento. O Grêmio Português é sem dúvida o maior clube de Belém", conta o Alírio Gonçalves, Presidente do clube.

Desde a fundação

A fundação do Grêmio Literário e Recreativo Português foi no ano de 1867 e, ao longo dos anos, tornou-se de grande prestígio para a sociedade paraense. Atualmente, o clube possui cerca de 10.000 (dez mil) beneficiários, entre associados e dependentes, de ambas as nacionalidades - brasileiros e portugueses, que são tratados carinhosamente como a Família Gremista.

Lá no início, imigrantes portugueses no Brasil se reuniam no intuito de se congregarem para matarem saudades de sua pátria ou de se precaverem tendo onde se recolher em caso de doença, e ainda com a vontade de se elevarem pelo estudo, resolveram fundar associações recreativas, de beneficência e os gabinetes de leitura.

A partir da elaboração e legalização dos Estatutos Sociais, foi criada a Biblioteca do Grêmio Português. Como a biblioteca necessitava ter um patrono, foi escolhido o nome do saudoso sócio Fran Paxeco, numa justa homenagem a quem tanto honrou o nome de Portugal nos círculos culturais de Belém do Pará e de São Luis do Maranhão.

Obras raras e exclusivas fazem parte do acervo da Biblioteca Fran Paxeco. Segundo especialistas no assunto, a biblioteca é a terceira no Brasil em números de obras raras, inclusive com livros alusivos ao poeta português Luis de Camões.

O clube oferece diversas atividades aos associados gremistas. Cultura, Gastronomia, Esportes e religiosidade são algumas delas, sempre evolvendo elementos de ambos os países.

Atualmente, a agremiação possui duas sedes: a social, onde funciona o departamento administrativo, biblioteca e abrange os salões históricos; e a campestre, com uma área de 370 mil metros quadrados. Esta última é conhecida por ter a maior área verde de Belém. Além disso, possui oito quadras de tênis, um complexo para jogos de mesa, brinquedoteca, três piscinas e um parque aquático infantil.

O Grêmio Português já recebeu diversas honrarias do governo local, como o projeto de lei 1.171/2016, de autoria do vereador Mauro Freitas, que visa conferir a condição de "Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial".

Os eventos realizados pelo Grêmio Eventos são especiais e grandiosos. Do samba ao fado, o clube trouxe uma extensa agenda em seu calendário anual, com shows de artistas regionais, nacionais e até internacionais.

A gastronomia é bem forte no Grêmio Português. Os associados desfrutam constantemente dos variados e deliciosos pratos da culinária portuguesa, como o bacalhau, e da culinária brasileira, como churrasco e feijoada.

  • Assista ao vídeo comemorativo aos 150 anos!


comments powered by Disqus